Postagens populares

{Autorias} Esparadrapo

9 de junho de 2017
Em várias das minhas ausências, minhas faltas. Tudo se mostrava sabe ? Você percebia quem realmente amava você. Quem realmente sente sua falta. E eu achando que “ eu te amo ” era dito por ser verdadeiro. Mas também vi que não era. Vi que sempre seria aquele esparadrapo, que logo logo será descartado, ou aquele remédio que depois de alguns dias já se torna  desnecessário e deve descarta. E nessas minhas idas e vindas, eu sempre ficava com a alma machucada, ferida e sem forças para tentar ficar de pé. Normalmente, quem chora são os que sentiam sua falta, quem está com a saudade, a dor disso. Mas você quem sentia dor, quem chora, quem vinha e estava morto. Não por que era a saudade das pessoas, na verdade isso também. Mas por que via a mudança começar ou acabar. E também via o adeus de várias. A dor de cada palavra sendo lida. Mas a verdade era que sempre  via que a minha vida era um pedágio aberto, todos passavam e eram felizes na frente. E eu ficava com uma parte da dor delas, eu talvez fosse a solução para isso. Talvez o objetivo da minha vida seja esse! A solidão para mim, mas quem traz o bem aos outros. Bom pelo menos faço algo de bom. Mesmo que isso custe a minha vida, os meus sentimentos, eu. E no fim, não existia quem me amava!



P.H Young 

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.