Postagens populares

Entrevista Com A.C Nunes Autora de Amor A Segunda Vista

25 de agosto de 2017
Cinco dias de Cretino, A.C. NUNES – Dia 4: Entrevista com A.C.NUNES





Olá meus amores, sejam bem vindos a mais um post da Semana De Amor  A Segunda Vista ou Cinco Dias de Cretino. Hoje a entrevista é com a autora da obra que o blog está divulgando a alguns dias. Abaixo está  a entrevista, surpreendente, espero que amem e desde já, comentem ai o que acha, segue ela nas redes sociais e até o próximo post! 



Contando Livros: Quem é a A.C. Nunes?

A.C.Nunes:  A.C. NUNES é mãe de duas meninas, do signo de Escorpião, deísta e super fã da dupla Edson e Hudson e do ator Bradley Cooper. Mora em Campos do Jordão com o marido e duas filhas, no interior de São Paul. Fez dois anos de Licenciatura em História, mas precisou trancar a matrícula por problemas financeiros. Adora filmes, séries, livros e brigadeiro.

Contando Livros:  Por que A.C. Nunes como pseudônimo, existe alguma história ai?

A.C. Nunes: Meu nome de batismo é Amanda C. Costa (abrevio o sobrenome porque não gosto dele HAHAHAH), mas toda a minha família materna é Nunes. Por algum motivo que eu não sei, eu não fui registrada com o sobrenome materno, somente com o paterno (Costa). E eu simplesmente amo o sobrenome da minha mãe. Então quando eu fui criar um pseudônimo eu abreviei meu nome e sobrenome paterno (Amanda Costa, A.C.) e juntei com o Nunes, rs, que eu sempre quis ter. Daí ficou A.C. NUNES.

Contando Livros: Como surgiu o amor pela escrita?

A.C. Nunes:  Na verdade, eu sempre gostei dessa parte da escrita. Na escola, eu adorava as produções de texto, resenhas críticas e redações. Na época, também escrevia versos bobinhos que a maioria das adolescentes deve escrever haha. Eu sempre gostei muito dessa parte, mas a coisa toda só tomou proporções maiores quando decidi escrever meu primeiro livro.

Contando Livros: Conciliar o amor pela escrita e leitura com uma família é um desafio? E os influencia em ler e escrever?

A.C. Nunes:  Sim, com certeza. O que eu pego muito no pé aqui é que às vezes eu não consigo ter tempo de ler ou escrever porque estou cuidando da família. Embora minhas filhas sejam pequenas, eu sempre tento educá-las de uma maneira que elas entendam que o trabalho de uma casa deve ser colaboração de todos que moram nela. Se elas não sabem arrumar a cama onde dormem, pelo menos, não baguncem as cobertas, não é? Porque eu sempre perco tempo precioso arrumando bagunça delas. Então, é um desafio muito grande conseguir conciliar tudo isso, sim, mas, de uma maneira ou de outra, eu sempre acho um tempinho pra ler ou escrever. Apesar disso, eles me incentivam, sim. Quando estou lendo ou escrevendo, sabem que não podem vir tagarelar muito na minha cabeça, porque é o meu momento.

Contando Livros:  De onde veio à inspiração para Cretino?

A.C. Nunes:  Amor à Segunda Vista foi uma adaptação de um amontoado de ideias que eu já tinha em mente. É claro que a história não veio completa. Antes de começar a escrevê-la, eu me foquei em determinar os acontecimentos e como a trama seria narrada e desenvolvida, e isso demorou um pouco até firmar o que eu realmente queria contar da história de Alfredo e Lívia. Mudei muita coisa, acrescentei e tirei muita coisa nesse processo.

Contando Livros: Encontrou alguma dificuldade para escrever? Quais e como lidou com elas?

A.C. Nunes: Meu maior desafio foi mesmo reescrevê-lo. Depois de ter finalizado o livro, ele passou por uma revisão minha muito drástica e crítica. Chegou um momento que o modo como escrevi e alguns acontecimentos não estavam mais me agradando. Então coloquei na cabeça que precisava melhorar muitos aspectos da história e foi o que eu fiz. E isso que foi realmente o desafio porque eu queria tornar tudo mais intenso, interessante e empolgante. Não tive maiores dificuldades nesse processo, exceto alguns bloqueios criativos.

Contando Livros: Qual a sensação em saber que seu livro será publicado, em sentir ele pronto e se preparar pra autografa-los?

A.C. Nunes: É parte de um sonho realizado. Digo “parte de um sonho” porque eu acho que a publicação do livro não é algo realmente difícil. Difícil mesmo é formar um público, conquistar leitores, ter um público-alvo fiel aos seus livros. Não resolve apenas eu conseguir publicar, mas os livros ficarem “trancados” nas caixas porque não há público para lê-los. A publicação é apenas parte de um sonho, é o que eu digo.

Contando Livros: O que diz a respeito de Cretino aos leitores do blog?

A.C. Nunes: Tenho certeza de quem ler o livro do Cretino vai ter uma relação intensa de amor e ódio por ele hahahaa. Porque ele causa isso nos leitores. O Alfredo é um personagem que eu trabalhei muito em cima da personalidade dele, e depois no amadurecimento dele também. Então ele é aquele personagem que todo mundo odeia e ama ao mesmo tempo.

Contando Livros: Mais alguma coisa a declarar?

A.C. Nunes: Acho que dá pra aproveitar essa última pergunta e falar das curiosidades do livro. HAHAH. São bem bacanas.
- O personagem Alfredo Hauser foi inspirado em outro personagem de mesmo nome. Quem não se encantou com a história de Alfredo Rockfield e Milla Lopes, de Pícara Sonhadora? A autora do livro assistiu todas as vezes que a novela foi televisionada no SBT e é simplesmente apaixonada pela trama.
- O livro foi publicado no Wattpad, mas depois retirado para ser completamente rescrito. Com uma trama e uma escrita mais amadurecida, a autora deixou o livro mais instigante e emocionante, lançando-o posteriormente na Amazon.
- O livro estava engavetado, com alguns capítulos no Wattpad. Graças a uma leitora, hoje uma das melhores pessoas na vida da autora, o livro foi finalizado — e depois reescrito. Com certeza, se não fosse por esse incentivo, a trilogia não existiria.
- Inicialmente, Amor à Segunda Vista seria uma duologia. Mas a autora criou um enredo para um terceiro livro para que pudesse trabalhar mais a relação de Alfredo com outros personagens, como o irmão, e com a própria Lívia, mostrando-o um homem completamente amadurecido e diferente do Alfredo primeiro livro.
- Em Amor à Segunda Vista, Alfredo tem uma cafeteria em sociedade com o melhor amigo, Bernardo. Curiosamente, a autora já teve dois patrões donos de uma chocolataria e cafeteria que eram sócios e se chamavam Alfredo e Bernardo; isso aconteceu quando ela já estava escrevendo o segundo livro da série.



Biografia: Nascida e criada no interior de São Paulo A.C. Nunes é autora de diversos romances; começou a escrever recentemente, no fim de 2013. Em 2015 lançou seu primeiro romance em formato físico pela Autografia Editora, um thriller de suspense intitulado 60 Horas.  De lá pra cá, lançou alguns outros romances em formato E-book de forma independente na Amazon.
2017 é o seu ano de estreia em antologias, com os contos “Treze Almas”, na antologia Arquivos do Mal (Editora Coerência) e “Inferno Particular”, na antologia Linha Tênue (Andross Editora). É neste mesmo ano que publicará dois outros romances; “Amor à Segunda Vista” (Editorial Hope), e o thriller de terror “Hotel Califórnia” (Editora Xeque-Matte).

É ex-estudante de História, fã assumida de Edson e Hudson e Bradley Cooper, escorpiana, Deísta e mãe de duas lindas meninas.  

Onde encontra Amor A Segunda Vista? Bom dá um clique bem aqui. Sei que a entrevista despertou curiosidades e se ainda não conhece, só da uma olhada no blog e terá mais informações.

Redes Sociais da Autora: Facebook, Instagram e Wattpad.


Encontre Amor A Segunda Vista na Skoob.


Espero que tenham gostado da entrevista, terem conhecido mais sobre autora e livro. Amanha será as primeiras impressoes sobre o livro, então se for pra ser sua decisão sobre ter ASV, não perca o post. Deixa seu comentario aqui embaixo nos contando o que achou. 

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.