Postagens populares

Símbolo na defesa da cultura, poeta Aroldo Pereira recebe o título Doutor Honoris Causa da Unimontes

5 de outubro de 2017

Aroldo PereiraDHC

“Recebo este título com a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranqüilo”. Com esta frase do compositor Walter Franco, o poeta e escritor norte-mineiro Aroldo Pereira expressou o seu sentimento ao receber o título de Doutor Honoris Causa, da Universidade Estadual de Montes Claros, em sessão solene do Conselho Universitário da Unimontes, nessa terça-feira (3/10).
A cerimônia, realizada no auditório Mário Ribeiro da Silveira (prédio 6 do campus-sede), foi presidida pelo reitor, professor João dos Reis Canela, ao lado do vice-reitor Antonio Alvimar Souza. Além de autoridades, integrantes da gestão superior, professores, servidores e acadêmicos, o evento contou com a efetiva participação de representantes do setor cultural.
Autor de vários livros, João Aroldo Pereira é idealizador e coordenador do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético, realizado anualmente em Montes Claros e que completa 31 anos ininterruptos em 2017, aberto oficialmente nesta quarta-feira (4/10) – Dia Municipal da Poesia.
Confira
Natural de Coração de Jesus (Norte de Minas), desde os 13 anos de idade Aroldo Pereira reside em Montes Claros, onde encontrou inspiração para escrever suas obras, como "Canto de Encantar Serpente", "Azul Geral", "Hai-kai Quem Quer" e "Doces Pérolas Púrpuras", publicadas na década de 1980.
O título de Doutor Honoris Causa é a mais importante distinção concedida pelas universidades em todo o mundo. A proposição da homenagem foi feita pelos professores e conselheiros Antônio Wagner Veloso Rocha e Mônica Maria Teixeira Amorim.
DEDICAÇÃO À ARTE
“Este é um momento ímpar e de grande honra para a Universidade. A outorga deste título em apreço se traduz na personalidade insigne pela dedicação à arte, especialmente por meio da poesia, a este norte-mineiro que tanto nos prestigia com sua preciosa arte”, afirmou o reitor João dos Reis Canela, ao enaltecer a homenagem a Aroldo Pereira.
Ele lembrou que “tradicionalmente, as universidades outorgam o título de Doutor Honoris Causa a beneméritos da humanidade, balizados especialmente pelo mérito por um trabalho desenvolvido em favor de um povo”. Nessa perspectiva, ressaltou, “para a Unimontes, agraciar o poeta Aroldo Pereira com o título honorífico de Doutor sagra-se como um compromisso de honra, numa singular oportunidade para a consolidação do reconhecimento à indelével representação desta nossa terra por este artista. A universidade escreve uma página extraordinária em sua história, em sintonia com a realidade do seu povo”.
O reitor enalteceu a atuação do homenageado em prol da valorização da poesia e da arte. “De ver-se que as qualidades intelectuais e artísticas deste grande artista podem ser atestadas por toda a sua trajetória e em âmbito regional e nacional, expressadas por sua singular dedicação e amor à cultura, refletidas em exitosas realizações, como o explícito a partir da idealização e coordenação do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético, cuja qualidade de excelência lhe renderam destaque aos quatro cantos do nosso país”.
O professor João dos Reis Canela salientou que o poeta desenvolve trabalho junto aos alunos de escolas municipais com o objetivo de estimular a sensibilidade e a dedicação à prática constante da leitura da poesia, “o que, por si só, revela a grandeza e o seu estimável empenho na defesa da educação, da arte e da cultura”.
RELEVÂNCIA - O vice-reitor Antonio Alvimar Souza ressaltou a importância do trabalho do novo Doutor Honoris Causa da Unimontes. Também enalteceu a relevância da criação poética na vida das pessoas. “A poesia mexe com o ser humano e com a vida, faz bater no coração e renova a alegria de viver. A poesia abre as portas do mundo para o leitor. Ela incorpora ao leitor novas experiências”.
Ele mencionou as qualidades pessoais de Aroldo Pereira, “que, com certeza, honrará o título recebido da Unimontes”. Destacou, ainda, a projeção do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético e a relevância social e cultural do evento.
Em seu pronunciamento, o poeta Aroldo Pereira agradeceu aos membros do Conselho Universitário. Ele aproveitou para fazer um resgate das suas lutas em defesa dos direitos dos cidadãos, dos trabalhadores do meio ambiente e “em defesa do ser humano”, além do trabalho pela valorização da poesia e da cultura.
Destacou que o titulo de Doutor Honoris Causa da Unimontes tem um sentido coletivo, pois sempre contou com o apoio e a solidariedade de outras pessoas. “Este título tem o significado de reconhecimento das lutas em prol de todos, não de benesses pessoais”, asseguro Aroldo Pereira, que aproveitou a oportunidade ainda para pedir apoio à realização do Salão Nacional Psiu Poético, que chega a sua 31ª edição em 2017, promovido no Centro Cultural de Montes Claros, com a exposição de trabalhos de poetas de todo País.
PRESENÇAS
A sessão solene do Conselho Universitário da Unimontes para a entrega do Título de Doutor Honoris Causa ao poeta Aroldo Pereira contou as presenças do subsecretário de Ensino Superior, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), Márcio Rosa Portes, e do secretário municipal de Cultura de Montes Claros, João Rodrigues, entre outras autoridades, pró-reitores, diretores, coordenadores de cursos da Unimontes e demais convidados. Entre os representantes da classe artística e do setor cultural, participaram o cantor e compositor Téo Azevedo e a cantora Fatel Barbosa, natural de Montes Claros e que hoje reside em São Paulo.“Recebo este título com a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranqüilo”. Com esta frase do compositor Walter Franco, o poeta e escritor norte-mineiro Aroldo Pereira expressou o seu sentimento ao receber o título de Doutor Honoris Causa, da Universidade Estadual de Montes Claros, em sessão solene do Conselho Universitário da Unimontes, nessa terça-feira (3/10).
A cerimônia, realizada no auditório Mário Ribeiro da Silveira (prédio 6 do campus-sede), foi presidida pelo reitor, professor João dos Reis Canela, ao lado do vice-reitor Antonio Alvimar Souza. Além de autoridades, integrantes da gestão superior, professores, servidores e acadêmicos, o evento contou com a efetiva participação de representantes do setor cultural.
Autor de vários livros, João Aroldo Pereira é idealizador e coordenador do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético, realizado anualmente em Montes Claros e que completa 31 anos ininterruptos em 2017, aberto oficialmente nesta quarta-feira (4/10) – Dia Municipal da Poesia.
Confira
Natural de Coração de Jesus (Norte de Minas), desde os 13 anos de idade Aroldo Pereira reside em Montes Claros, onde encontrou inspiração para escrever suas obras, como "Canto de Encantar Serpente", "Azul Geral", "Hai-kai Quem Quer" e "Doces Pérolas Púrpuras", publicadas na década de 1980.
O título de Doutor Honoris Causa é a mais importante distinção concedida pelas universidades em todo o mundo. A proposição da homenagem foi feita pelos professores e conselheiros Antônio Wagner Veloso Rocha e Mônica Maria Teixeira Amorim.
DEDICAÇÃO À ARTE
“Este é um momento ímpar e de grande honra para a Universidade. A outorga deste título em apreço se traduz na personalidade insigne pela dedicação à arte, especialmente por meio da poesia, a este norte-mineiro que tanto nos prestigia com sua preciosa arte”, afirmou o reitor João dos Reis Canela, ao enaltecer a homenagem a Aroldo Pereira.
Ele lembrou que “tradicionalmente, as universidades outorgam o título de Doutor Honoris Causa a beneméritos da humanidade, balizados especialmente pelo mérito por um trabalho desenvolvido em favor de um povo”. Nessa perspectiva, ressaltou, “para a Unimontes, agraciar o poeta Aroldo Pereira com o título honorífico de Doutor sagra-se como um compromisso de honra, numa singular oportunidade para a consolidação do reconhecimento à indelével representação desta nossa terra por este artista. A universidade escreve uma página extraordinária em sua história, em sintonia com a realidade do seu povo”.
O reitor enalteceu a atuação do homenageado em prol da valorização da poesia e da arte. “De ver-se que as qualidades intelectuais e artísticas deste grande artista podem ser atestadas por toda a sua trajetória e em âmbito regional e nacional, expressadas por sua singular dedicação e amor à cultura, refletidas em exitosas realizações, como o explícito a partir da idealização e coordenação do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético, cuja qualidade de excelência lhe renderam destaque aos quatro cantos do nosso país”.
O professor João dos Reis Canela salientou que o poeta desenvolve trabalho junto aos alunos de escolas municipais com o objetivo de estimular a sensibilidade e a dedicação à prática constante da leitura da poesia, “o que, por si só, revela a grandeza e o seu estimável empenho na defesa da educação, da arte e da cultura”.
RELEVÂNCIA - O vice-reitor Antonio Alvimar Souza ressaltou a importância do trabalho do novo Doutor Honoris Causa da Unimontes. Também enalteceu a relevância da criação poética na vida das pessoas. “A poesia mexe com o ser humano e com a vida, faz bater no coração e renova a alegria de viver. A poesia abre as portas do mundo para o leitor. Ela incorpora ao leitor novas experiências”.
Ele mencionou as qualidades pessoais de Aroldo Pereira, “que, com certeza, honrará o título recebido da Unimontes”. Destacou, ainda, a projeção do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético e a relevância social e cultural do evento.
Em seu pronunciamento, o poeta Aroldo Pereira agradeceu aos membros do Conselho Universitário. Ele aproveitou para fazer um resgate das suas lutas em defesa dos direitos dos cidadãos, dos trabalhadores do meio ambiente e “em defesa do ser humano”, além do trabalho pela valorização da poesia e da cultura.
Destacou que o titulo de Doutor Honoris Causa da Unimontes tem um sentido coletivo, pois sempre contou com o apoio e a solidariedade de outras pessoas. “Este título tem o significado de reconhecimento das lutas em prol de todos, não de benesses pessoais”, asseguro Aroldo Pereira, que aproveitou a oportunidade ainda para pedir apoio à realização do Salão Nacional Psiu Poético, que chega a sua 31ª edição em 2017, promovido no Centro Cultural de Montes Claros, com a exposição de trabalhos de poetas de todo País.
PRESENÇAS
A sessão solene do Conselho Universitário da Unimontes para a entrega do Título de Doutor Honoris Causa ao poeta Aroldo Pereira contou as presenças do subsecretário de Ensino Superior, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), Márcio Rosa Portes, e do secretário municipal de Cultura de Montes Claros, João Rodrigues, entre outras autoridades, pró-reitores, diretores, coordenadores de cursos da Unimontes e demais convidados. Entre os representantes da classe artística e do setor cultural, participaram o cantor e compositor Téo Azevedo e a cantora Fatel Barbosa, natural de Montes Claros e que hoje reside em São Paulo.



Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.